Málaca,  Malásia

O que saber antes de visitar Málaca?

Málaca é uma cidade que fica há 2 horas de ônibus de Kuala Lumpur. Tem vários ônibus que fazem essa rota, em vários horários, e o valor da viagem gira em torno de R$15,00. A cidade é bem pequena e não tem muito o que fazer… por isso 2 dias são suficientes para você conhecer o mix das culturas holandesas, portuguesas, britânicas e chinesas. 

Ficamos uma semana por lá e montamos um roteiro como sugestão para quem quer conhecer a cidade com mais calma…

Dia 01

Caminhamos toda a orla do rio Málaca, visitamos a Vila Sentosa e shopping Ocean. Esse passeio pelo rio é interessante pois é possível ver muita arte nas paredes, alguns cafés e restaurantes no caminho para descansar.

Dia 02

Conhecemos o centro histórico holandês, o relógio, a praça, o moinho, a igreja de cristo, o forte, subimos até a igreja de São Paulo (a famosa), descemos pela Porta de Santiago, visitamos o memorial da independência e ficamos perambulando pelos dois shopping que tem em frente.

Ali ainda tem um museu, mas não visitamos.

Dicas de comida: Almoçamos no The Geographer Cafe, é gostoso, mas vem pouca comida e é bem mais caro que a média da cidade.

Dia 03

Conhecemos os 3 templos chineses que ficam na rua por trás da Jonker (principal rua turística da cidade) e depois seguimos para provar os famosos bolinhos de arroz com frango na Kedai Kopi Chung Wah, bem mais ou menos.

 

Depois provamos uma sobremesa chamada Cendol no restaurante The Kapan House. Não temos referência para dizer se estava bom ou não, porque foi a primeira vez que comemos esse doce. O doce, que mais parece um sorvete, é feito de gelo, coco, feijão e gelatina… acho que foi uma das coisas mais estranhas que provamos e, por incrível que pareça, gostamos muito dessa sobremesa 😂.

Uma coisa engraçada que tem na Málaca é uma casa, que mais parece um templo, dedicada ao Pai do Fisioculturista da Malásia, o senhor Datuk Wira Dr. Gan Boon Leong! Olha aí quem até pensou em competir 😂😂😂😂

Depois seguimos caminhando até o Cristo Redentor – área portuguesa! Sim, também tem um Cristo Redentor na Malásia, herança dos seus colonizadores.

Para chegar na área portuguesa, caminhamos uns 40 minutos ou mais, então vale a pena pegar um Grab!

Dia 04

Fomos até uma praia, um pouco afastada! Lá tem área para criança, pessoal se divertindo, comida e feirinha … Achamos a praia bem feiosa e acabamos voltando para a Jonker Street porque era sábado e, nos finais de semana (sexta a domingo), rola um Mercado Norturno, muito bom por sinal!!!

 

Não deixe de tomar um coco e comer os doces!

Facebook Comments