Dicas,  Minimalismo,  Volta ao Mundo

Malas grandes nunca mais!

Relato pós primeiros 6 meses de viagem

Quando decidimos que iríamos passar o ano viajando, veio logo a preocupação com a mala, o peso, o que levar, como conseguiríamos ficar o ano todo com poucas roupas e utensílios à mão.

A ideia inicial era cada um levar uma mala carry-on, aquelas que podem ir dentro do avião, e uma única mala grande para colocar aquelas coisinhas que não podemos embarcar, tipo alicate, perfumes, cremes ou shampos com mais de 100 ml.

E assim seguimos, cada um com sua malinha de bordo e uma mala maior para essas coisinhas extras. Nossa mala grande foi leve, pois não queríamos carregar tanto peso durante o ano.

Ao chegarmos no primeiro destino, a Aeroméxico, companhia aérea que voamos, detonou nossa mala. Embarcamos a mala com 4 rodinhas e só chegou 1 rodinha para contar a história.

Começa a dor de cabeça…. Achar o guichê, reclamar ? Pedir para consertar? Mas como, se não temos mais endereço fixo?! Queríamos apenas o dinheiro e seguiríamos sem ela mesmo… esse era o plano.

Reduzindo alguns itens, deixamos a mala grande pra lá e dividimos tudo nas duas malas pequenas e 2 mochilas. Antes da nossa viagem de volta ao mundo, já eramos bem minimalistas e pouco apegados a coisas.

Agora temos a real oportunidade de exercitar ainda mais o desapego, considerando apenas o mínimo de itens para viver mais livres. Essa experiência é muito boa!

Além disso, conseguimos economizar na compra de bilhetes aéreos, pois não há necessidade de pagar a mais pela bagagem maior 😀

Principais itens para um roteiro de volta ao mundo, que cabem nessas duas malinhas aí:

Na mala de bordo – Fábio: 

  • 5 pares de meias
  • 5 cuecas
  • 1 primeira pele (calça e blusa)
  • 1 short
  • 1 calça jean
  • 6 camisetas
  • 1 camisas de frio, tipo sueter.
  • 1 roupa de dormir
  • 1 havaiana
  • 1 tênis
  • 1 toalha de nadador (seca fácil)
  • 1 toca de frio  (Item devolvido para o Brasil pós inverno)
  • 1 casaco
  • 1 cachecol
  • 1 luva
  • 1 Kit limpeza (sabonete, shampoo, condicionador, escova de dente, pasta, fio dental, barbeador, desodorante, perfume, pinça e hidratante).
  • 1 boné

Na mala de bordo – Aimée

  • 5 pares de meias
  • 5 calcinhas e 2 sutiãs
  • 1 primeira pele (calça e blusa)
  • 1 short
  • 1 calça jeans
  • 6 camisetas
  • 1 camisas de frio, tipo sueter.
  • 1 roupa de dormir
  • 1 havaiana
  • 1 tênis
  • 1 toalha de nadador (seca fácil)
  • 1 tocas de frio  (Item devolvido para o Brasil pós inverno)
  • 1 casaco e 1 luva 
  • 1 cachecol
  • 1 luva
  • 1 Kit limpeza (sabonete, shampoo, condicionador, escova de dente, pasta, fio dental, desodorante, perfume, pinça e hidratante, protetor solar, chapinha, 2 batons, uma base, um lapis de olho, 1 pente)

Na mochila – igual para os dois: 

  • Notebook
  • Acessórios – Carregadores, carregador externo, cabos, go pro e seus milhares de acessórios.
  • Casaco

Passar 1 ano sem fazer as unhas seria bem complicado kkkk então na nossa antiga mala grande tinha um alicate. A princípio pensamos em deixá-lo para trás, pois ele se classifica nos itens proibidos – perfuro cortantes. Mas decidimos tentar e deu certo… Estamos carregando tesourinha, alicate, cortador de unha e pinça na nossa mala de mão.

Adicionais nesse percurso… Primeiros 6 meses

  • Para quem está uma viagem mais longa, super recomendamos um kit de costura. Temos uma linha e uma agulha sempre na mão para algum imprevisto.
  • Uma corda para fazer um varal improvisado. Ficamos, na maior parte do tempo em Airbnb’s, e sempre tentamos pegar com máquina de lavar, mas a maioria não possui máquina de secar. Então é só amarrar a cordinha e esperar o tempo agir kkkk
  • Passado o inverno, devolvemos 2 casacos gordos e pesados de frio, cachecol, luvas e gorro para o Brasil, compramos mais cuecas e sutiã. Eu numa pensei em ver um sutiã se acabando em tão pouco tempo, os dois que levei do Brasil já se foram kkk Algumas blusas e um short também foram substituídos, vocês não têm noção de como lavar e usar as roupas com mais frequência faz com que elas se desgastem tanto.

E sobre o desfecho da nossa história com a Aeroméxico, conseguimos a devolução em dinheiro da mala quebrada! Amém!!!

Bom, se hoje eu pudesse dar um dica para quem tá começando uma longa jornada ou até para quem vai curtir umas férias, eu diria, vá leve!

Pode ter certeza que você precisa de muito pouco para viver! Você vai gostar de sentir a leveza e a liberdade que é viver com poucos bem materiais 😀

Além disso, você não enfrentará problemas com mala quebrada ou mala extraviada! E ganhará mais tempo para aproveitar sua viagem, sem stress com as companhias aéreas.

 

 

 

 

Facebook Comments