Deserto do Saara,  Marrocos

Deserto do Saara a partir de Marrakech

A inclusão do Marrocos em nosso roteiro de volta ao mundo foi motivada unicamente essa experiência: queríamos passar uma noite no deserto do Saara. Ao longo de nossa volta ao mundo, vimos alguns relatos e muitas fotos sobre essa aventura pelo deserto Marroquino, então nossas expectativas estavam bem altas!

Como fizemos

Consideramos duas opções:

  • alugar um carro e fazer tudo por conta própria
  • Ir com guias e agências locais

Acabamos optando por ir com guias locais por conta do pouco tempo que teríamos para a excursão – apenas um final de semana, então queríamos cobrir o máximo de informação no pouco tempo que tínhamos.

⚠ Atenção: Se vc pensa em pegar um carro, redobre a atenção com a dinâmica do trânsito nas estradas do Marrocos. Há muitos policiais na estrada. Toda vez que vc avistar uma placa de “pare”, acompanhada de alguns policiais, PARE. Permaneça parado até que um guarda faça contato visual e diga que você pode seguir. Não tente passar dessa placa sem a permissão dele, mesmo que ele já esteja abordando outro motorista.

Com quem fizemos

Optamos por fazer um tour guiado, e a agência escolhida foi a Discover Morocco Tours – e que acertada! O Rachid (dono da agência) foi extremamente rápido em toda a comunicação, e não temos palavras para agradecer a compreensão dele com um erro nosso: Quando acertamos o tour, dissemos que nossa data de chegada seria 25/02, mas na verdade chegaríamos em 25/01, UM MÊS de diferença!

Quando chegamos em Marrakech, enviamos uma mensagem para o Rachid para confirmar o tour para o dia seguinte, e só aí percebemos o erro que havíamos cometido. Puts, ficamos muito chateados com nós mesmos, mas não demorou nem 10 minutos e o Rachid conseguiu resolver tudo – no dia seguinte a nossa aventura começaria normalmente. Obrigado mais uma vez por ter nos salvado dessa, Rachid! 🙏

A melhor parte de ter feito com a Discover Morroco foi que o nosso guia, o Chouayb, não ficou parando naquelas lojinhas “tourist-traps” que odiamos. Fizemos excursões guiadas em Israel e na Índia e era simplesmente insuportável a quantidade de paradas nessas lojinhas onde os guias só estão atrás de comissões. Pelo contrário – o interesse do nosso guia era realmente nos apresentar a cultura Amazigh (Bérbere), que nos encantou profundamente!

Se você estiver planejando sua viagem para o Marrocos, não deixe de viver essa experiência maravilhosa que é dormir uma noite no Deserto. Nossa dica é organizar com antecedência seu passeio. Para quem desejar ter uma experiência incrível e semelhante a nossa, entra em contato lá com o pessoal da Discover Morocco e comenta que vc ficou sabendo deles através da Aimée e do Fábio, do 99 Destinos, eles vão gostar de ouvir isso – quem sabe vc não garante um desconto esperto?!


Discover Morocco Tours


 

Nosso roteiro

Primeiro dia

Marrakech – Tadart – Telouet – Ait Ben Haddou – Skoura- Dades Valley

Nossa aventura começou às 7:00 da manhã, quando nosso guia, Chouayb, nos pegou no Riad em que estávamos hospedados em Marrakech. Dirigimos por 1h30m e fizemos uma primeira parada para tomarmos café da manhã com uma vista maravilhosa do sol nascendo.

É, meus amigos, aqui no Marrocos, em Janeiro, o sol nasce às 8:30 da manhã hehehe, nada mal neh?!

Seguimos pelas Montanhas Atlas, pela estrada “Tizi ‘n Tichka”, que traduzindo quer dizer caminho de difícil passagem.

Aqui vai a dica 01: se você enjoa, tome um remédio antes de pegar a estrada e não coma muita coisa pastosa no café da manhã, porque altitude + curvas não são uma boa combinação 😂

Mais 1 horinha na estrada e paramos no vilarejo Ait Ben Haddou Kasbah. Essa área foi declarada patrimônio da humanidade pela Unesco,  e serviu de cenário para muitos filmes de sucesso como Gladiador, Jesus, Prince of Persia e a série Game of Trones.

Os Bérberes, oficialmente denominados Amazigh (homens livres), que são os habitantes dessa região, guardavam todos os mantimentos em torres de forma coletiva, pois acreditavam que seria melhor a união dos bens e a divisão igualitária.

Eles moravam nesses vilarejos, também chamados de Kasbah (castelos), e cada família vivia em uma mesma casa por várias gerações. Nesse Kasbah da foto ^ (Ait Ben Haddou) havia apenas 8 grandes famílias, dá pra acreditar?

Depois da visita, almoçamos em um restaurante em frente ao vilarejo e seguimos para a cidade das Rosas (Kelaat-M’Gouna). Dá para comprar várias coisas feitas de extrato de rosa nessa cidade, de perfume a óleos, e até mesmo chá.

No caminho também tínhamos a opcão de conhecer o Atlas Film Studios, mas optamos por seguir, pois lemos nas reviews do Google que não tinha muito o que ver nos estúdios, mas o guia nos deixou livre para visitarmos, caso quiséssemos.

Fizemos uma parada para um café antes de irmos até Dades Valley, onde fica essa estrada sinuosa em meio a um desfiladeiro gigante (fotos abaixo). Ah, também fizemos uma uma parada para tirar fotos nessas formações conhecidas como “Dedos de Macacos” 🐵

Não é todo dia que  temos um guia fotógrafo kkkk olha a beleza desse lugar 😱 

Dedos de Macacos

No Vale Dades, o visual das montanhas de pedras é surreal. Não dá para acreditar como os caras fizeram uma estrada  tão sinuosa no meio do vale de pedras. Essa estrada é tão linda e radical, que foi escolhida para gravar um comercial da Cadillac.

O mais legal foi quando nosso guia disse que iríamos dormir ali mesmo, no meio daquele Vale, no Hotel Chateau du Dades, que fica na parte de baixo da estrada, bem no meio dos paredões.

O hotel tem uma varanda com uma vista privilegiada do vale. Ficamos uns bons minutos observando aquilo tudo, até o frio começar a apertar.

O frio no final de janeiro é grande, mas o hotel tem um aquecedor, então não precisa se preocupar. Fomos recebidos com chá de menta maravilhoso, servido no clássico estilo marroquino. Descansamos um pouco, e um banquete nos esperava para o jantar.

Nossa! Estava delicioso! Comemos tajine vegetariano, legumes e frango. Jantar nota 10!

Uma bela noite de sono e o deserto nos esperava! Na segunda noite do tour iríamos dormir no Saara e eu estava muito ansiosa por essa experiência.

Segundo dia

Dades Valley – Todhra Gorge – Erfoud – Merzouga – Camel Trek – Desert Camp

Nossa primeira parada do dia foi no Todhra Gorge, um Vale onde corre um rio em meio a paredões imensos de pedras. Vimos pessoas fazendo escalada na região, pastores de ovelhas, vendedores de tapetes e roupas, além de crianças nômades passeando pela região!

Seguimos para a Vila Tinjdad, onde almoçamos e continuamos nossa jornada em direção a Merzouga, onde fica a Erg Chebbi, onde achamos as dunas mais altas do Marrocos.

Chegamos ao hotel apenas para deixar as malas, tomar um banho e seguir para a noite no deserto.

Fomos novamente recebidos com muito carinho, um chá de menta para esquentar e seguir para a tão sonhada noite no deserto do Saara.

Às 17:30, fomos até o “estacionamento dos camelos” e começamos nosso trajeto até o acampamento Berbere. Fizemos uma parada na imensidão das dunas para contemplar o pôr do sol.

 

Gente do céu! É muito lindo! Areia fininha, sol se pondo, um mar de areia na sua frente, uma sensação tão boa de paz.

Depois de um por do sol incrível, descemos as dunas e fomos de camelo até o acampamento. Os guias locais mostraram nosso quarto, deixamos a mochila e ficamos admirando aquele céu estrelado.

 

Para os mais aventureiros, tinha ainda a opção de fazer sandboard, descer as dunas com aquela pranchinha. Ficamos tão entretidos com o céu, que acabamos não fazendo, mas deve ser bem divertido.

Para falar a verdade, o céu estrelado foi, pra mim,  a melhor parte da aventura. Fábio curtiu mais o pôr do sol nas dunas, mas eu achei que a oportunidade de ver o céu tão iluminado, com tantos astros, estrelas cadentes, via láctea, foi o ponto mais alto da expedição. Nossa alegria antes mesmo do completo anoitecer hehehehe.

Às 21:00 horas seguimos para o jantar. Lá tivemos o melhor tajine de frango que comemos em toda a viagem no Marrocos, sério! Não sei explicar, mas estava muito saboroso. Muita habilidade dos meninos Bérberes, porque conseguir fazer um jantar tão bom no meio do nada não é para qualquer um.

Depois do jantar, ficamos aquecidos em torno da fogueira ao som dos tambores e das músicas locais. Os meninos do acampamento nos ensinaram a tocar os tambores, e rolou um som bem legal kkkk, apesar de não sermos muito talentosos para o negócio.

Ahhh… que noite massa!

Dormir foi a parte mais difícil, o frio só aumentava e apesar dos 5 kgs de cobertor, o negócio não esquentava. Por isso, leve duas primeiras peles, gorro, touca, luvas e meias térmicas caso esteja indo no inverno.

Terceiro Dia

Merzouga – Rissani – Draa Valley – Ouarzazate – Marrakech

Na manhã seguinte, pegamos os camelos e voltamos ao hotel para tomar café e banho 😀

Recuperados do frio, seguimos nossa jornada rumo a Marrakesh.

O Chouayb (nosso guia) foi novamente muito atencioso e nos mostrou muitas curiosidades no caminho de volta. Fizemos uma parada em uma imensidão desértica onde era possível ver que um dia aquilo tudo havia sido mar! Isso mesmo, o oceano já foi parte daquela imensidão de deserto. :O

É inacreditável, mas vimos fósseis de conchas, de peixes e até conchas espalhadas pelo chão.

Almoçamos no caminho e chegamos de volta ao nosso hotel em Marrakesh.

Se você curtiu nosso relato e nossa experiência pelo Deserto do Saara, deixa aí seu comentário. Acabamos de salvar os stories dessa aventura no nosso instagram .Qualquer dúvida, podemos te ajudar!

Um abraço,

Aimée e Fábio

Facebook Comments